Editorial internacional – PARIS

Paris, a cidade luz. Quem diria que eu iria te conhecer trabalhando?! Eu sempre sonhei conhecer o mundo, mas nunca imaginei que começaria tão cedo e nem de uma forma tão encantadora como foi.

Esse foi meu primeiro trabalho internacional, um editorial para uma revista de casamentos do Brasil. Era fevereiro de 2012, menos de um ano de carreira. Incrível né? Mais incrível do que isso foi saber que das 10 fotos escolhidas para entrar para a revista, 3 foram eu quem fiz. Uau… eu vibrei tanto, que você não faz idéia. Eu estava ali exercendo o papel de assistente, não de fotógrafa, eu era quem estava por trás, dando uma mãozinha. As pessoas não valorizam muito esse papel, mas ali eu estava isenta de qualquer responsabilidade e assim, fiquei livre para fazer o que bem quisesse.

Desembarcamos em Londres e, 4 dias depois estávamos em Paris, prontos para colocar a mão na massa. Foi tudo muito bem planejado, estudado e executado. Tínhamos um dia inteiro para fotografar uma modelo com 10 vestidos de noivas, todos levados do Brasil. A equipe era incrível. Fazia um frio congelante. Só para você imaginar, em uma determinada hora chegou a -10ºC (repare nas roupas das pessoas). Nesse dia eu realmente mudei a minha visão sobre a profissão modelo. Fazer cara de apaixonada, o dia inteiro, com vestidos de moda brasileira no inverno parisiense não é nada fácil, concorda?

A minha ideia com a câmera na mão era fazer um trabalho paralelo, registrar um making of, ir dando a minha visão do que estava acontecendo, mas a minha empolgação e liberdade me deram a chance de fazer algo a mais, treinar, colocar em prática tudo o que vinha aprendendo desde o início. Foi uma chance que eu soube aproveitar. O roteiro já estava pronto. Precisávamos fazer algumas fotos dentro do hotel (Lutetia) que estava apoiando o editorial e que, por sinal, é incrível (depois faço um post só sobre ele) e depois íamos para a cidade, explorar Paris, seus cafés, suas ruas, a maravilhosa Torre Eiffel e por fim um restaurante (La Fermette Marbeuf). Nem todas as cenas eu fotografei, mas o que eu fotografei está aqui.

Essa primeira foto que você viu, é a vista da varanda de um dos quartos do hotel. Não, não era o quarto que eu estava, mas seria incrível acordar com essa paisagem. As fotos em que apareço (duas) estou com a equipe e, obviamente, não foram feitas por mim.

Do resto, as imagens vão dizer por mim… aprecie!

Agora que você já viu tudo, vou te contar um segredo. Na época em que fiz esse trabalho eu não dava tanto valor quando dou agora. Hoje eu olho para essas fotos e percebo, que diante de todo o contexto, eu consegui fazer um trabalho com dedicação, esforço e sensibilidade. Sou orgulhosa e grata!

Merci beaucoup!

Ana Tereza Borges